Cidades no interior de SP adotam toque de recolher, fecham comércio e suspendem aulas.

A segunda onda da pandemia está se espalhando dentro de São Paulo. De maneira geral, municípios das regiões centro, norte e oeste do estado estão proibindo e impondo toques de recolher para conter o aumento do número de casos e a diminuição do número de hospitais, muitos deles fechados.

Algumas prefeituras relataram mortes de pacientes que esperavam para serem hospitalizados, mas o Departamento de Saúde dos Estados Unidos apontou que a falta de leitos resultou em mortes

. Campinas é a maior cidade do interior, com 1,2 milhão de habitantes, e emitiu um decreto na terça-feira, 23, dividido em duas fases – da reta amarela planejada por São Paulo à vermelha – 9h às 17h.

Durante este período, todas as lojas estão fechadas, incluindo bares e restaurantes.

Pelo plano nacional, a região ainda se encontra na fase amarela. A medida agora é válida até 1º de março, mas pode ser prorrogada.

Caso contrário, costumam voltar a fazer um curso presencial na rede municipal nesse dia. No entanto, escolas e cursos devem encerrar as atividades às 21h.

O prefeito Dario Saadi (republicano) disse que, para os hospitais, quase 100% dos leitos do SUS contêm casos graves e são necessárias medidas mais rígidas.

Na terça-feira, covid-19 registrou 17 mortes, elevando o número total de mortes para 1.826. Existem também 672 novos casos positivos, num total de 68.307 casos.

A taxa de utilização de leitos de UTI, incluindo rede privada, chegou a 90% na manhã desta terça-feira. Foram detectados casos suspeitos de mutação do coronavírus.

“Estamos aguardando a nova versão do exame Adolfo Lutz. Há dúvidas, mas só saberemos depois do exame”, disse Saadi.

Na cidade vizinha de Paulínia, a prefeitura adiou a retomada das aulas presenciais na rede municipal para o dia 5 de abril. Devido ao aumento de casos confirmados de coronavírus, essa medida foi tomada.

A cidade tem 6.940 infectados e 106 óbitos – a última vez que foi confirmado na segunda-feira, 22.

Desde o início da pandemia, Araraquara registrou mais seis mortes na segunda-feira, para um total de 177 mortes. Em um anúncio extraordinário na manhã desta terça-feira, 190 novos casos positivos foram relatados e 13.683 pessoas foram infectadas.

A cidade mais uma vez registrou 100% de ocupação dos leitos de UTI. O município confirmou 12 casos de pacientes brasileiros com mutação do coronavírus, e outros casos estão em investigação. A prefeitura estendeu o atendimento médico para 20 horas

. Desde que as medidas de bloqueio foram tomadas na tarde de domingo, 91 pessoas foram multadas por deixar suas casas desnecessariamente. Eles podem impor multa de 120,58 reais por infrações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá ! Bem-Vindo(a) ao nosso SITE!
Posso te Ajudar?