Rio Claro e outras nove cidades da região regridem para a fase amarela do Plano São Paulo.

Analândia, Araras, Conchal, Corumbataí, Itirapina, Leme, Pirassununga, Rio Claro, Santa Cruz da Conceição e Santa Gertrudes passam a ter mais restrições. Dados da Fundação Seade apontam aumento em novas internações diárias desde 14 novembro.
Rio Claro (SP) e outras nove cidades regrediram para a fase amarela na nova atualização do Plano São Paulo, anunciada nesta segunda-feira (30), pelo governo do estado.
A alteração acontece nos municípios que fazem parte da Diretoria Regional de Saúde (DRS) X – Piracicaba: Analândia, Araras, Conchal, Corumbataí, Itirapina, Leme, Pirassununga, Rio Claro, Santa Cruz da Conceição e Santa Gertrudes, quase dois meses depois da região ter avançado para a fase verde.
Desde 10 de outubro, os serviços foram autorizados a funcionar com 60% da capacidade. A medida não implica no fechamento de comércios, bares, restaurantes e escolas, destacou o governador João Doria (PSDB), que admitiu “claro aumento da instabilidade na pandemia”.
Rio Claro tem 5.426 casos de Covid-19 e é a cidade da região com a maior quantidade de número de mortes, registrando 149 óbitos. Reclassificação Agora, com a reclassificação, não só a regional de Piracicaba, mas todo o Estado de São Paulo voltou para a fase amarela.
O governador pediu paciência, resiliência e que jovens usem máscaras e evitem aglomerações. O planejamento para as escolas está mantido conforme já havia decidido a Secretaria de Educação de São Paulo.

O que muda no retrocesso da fase verde para amarela:

  • Eventos com público em pé passam a ser proibidos;
  • Ocupação máxima de shopping centers, galerias, comércio e serviços passa de 60 para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;
  • Ocupação máxima de restaurantes ou bares para consumo local passa de 60 para 40% e o horário de funcionamento será restrito a 10 horas por dia e até às 22 horas.
  • Ocupação máxima de salões e barbearias passa de 60 para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;
  • Eventos, convenções e atividades terão sua capacidade máxima limitada de 60 para 40%, o controle de acesso é obrigatório, assim como hora e assentos marcados.
  • Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica terão capacidade de ocupação máxima limitada de 60 para 40% do local e o horário reduzido de 12 para 10 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá ! Bem-Vindo(a) ao nosso SITE!
Posso te Ajudar?